Quem sou eu

Minha foto
Em 2009 fui diagnosticado com uma doença do neurônio motor (DNM) Trata-se de uma doença neuromuscular, progressiva, degenerativa e sem cura. Mesmo assim insisto que vale a pena viver e lutar para que pesquisas, tratamentos paliativos, novos tratamentos cheguem ao Brasil no tempo + breve possível, alem do respeito no cumprimento dos nossos direitos. .

17 de jan de 2011

CNH especial: o primeiro e dificil passo para compra de veículo com isenções.




“O médico que me atendeu era um cara boa praça, conversador, e não hesitou em deferir meu pedido, visto que ele percebeu a minha condição”.


Minha aventura começa no dia 20/04/10, quando me dirigi ao Ciretran da minha cidade para dar entarada na papelada que me levaria a realização de um importante objetivo: comprar um carro Okm adaptado as minhas necessidades, com todas as isenções de direito. Ao chegar lá, me deparei com uma baita escada, minha inimiga pública nº1 . Respirei  fundo, contei até 3 e…fui!!!
No balcão fui muito bem atendido por uma funcionária agil, competente e proativa. “Nossa, mas isso aqui não é um serviço público?” Balbuciei em pensamento.  Após apresentar a documentação necessária, com o  protocolo na mão, fui orientado a ligar p/ o Detran da Gávea (21 23322854) no Rio, para agendar a perícia. Liguei, e a perícia foi agendada p/ o dia 28/5/10.
Que legal!!! Em todo RJ, se vc precisa mudar sua habilitação para ter direito a compra de um carro OKM c/ isenções, vc tem que ir no Posto do Detran no bairro da Gávea no Rio de Janeiro. No meu caso, fica apenas a 140km da minha casa, moleza!  Afinal, todos pdf´s tem tempo, carro, dinheiro, acompanhante p/ se deslocar de qualquer ponto do estado p/ a Gávea, qual o problema nisso?   
Finalmente chegou o dia da minha perícia. Cheguei cedinho, sou filho de mineiro, e mineiro não perde o trem. Peguei a senha  nº5. Ótimo, vou ser atendido rapidinho e vou voltar pra casa. Preciso implorar ao funcionário que me atendeu para ficar esperando sentado naquela recepção mesmo, e não do lado de fora como ele pediu, porque, afinal de contas, sou portador de ELA, tenho dificuldades de me locomover, preciso ficar sentado a maior parte do tempo. Depois de uma breve hesitação, o bom senso desse funcionário prevaleceu, e ele me deixou  ficar sentado naquelas ociosas cadeiras da recepção. De repente, o ambiente foi invadido por vários cadeirantes: 1, 2, 3, 4…. E todos foram atendidos com prioridade. Muito bom, pelo menos isso. Lamentei não ter trazido a minha.
Finalmente sou chamado. O médico que me atendeu era um cara boa praça, conversador, e não hesitou em deferir meu pedido, visto que ele percebeu a minha condição. Volteio ao recepcionista, aquele do bom senso, ele me entregou um protocolo com algumas orientações. Lá dizia que eu deveria ligar em 2 semanas para outro Detran, agora na Pres Vargas p/ saber do andamento do meu processo.
Chegado o tempo liguei, e fiquei sabendo que aquele setor é o Dptº  médico da sede do Detran do meu estado. Fui orientado por uma funcionária a ir no Posto do Detran da minha cidade e fazer a foto e colher as digitais p/ a tão sonhada CNH, e que para    isso não haveria necessidade de agendar por telefone. Chegando no posto, uma funcionária me orientou exatamente o contrário: “p/ o sr colher as digitais e fazer a foto, o sr tem que ligar p/ nº geral do Detran, mentir p/ a atendente dizendo que vc perdeu sua CNH e vc quer tirar uma 2ª via.” Como sou avesso a mentiras, questionei a funcionária, e perguntei a ela se nas opções de agendamento não haveria a troca de habilitação p/ pdf, no que ela categoricamente me respondeu um preciso “não”!  Ok, fiz conforme as orientações da moça, afinal, como disse Maquiavel, “o fim justifica os meios”. Agendei, voltei ao posto  na data maquiavelicamente agendada, fiz a foto, colhi as digitais.
Daí por diante, foram inúmeras  ligações da minha cidade p/ o Detran do Rio atrás da minha “habilitação perdida”. Numa das vezes em que liguei, falei com uma funcionária do Posto da Gávea, que depois fiquei sabendo tratar-se de uma cadeirante, e ela me indagou sobre os procedimentos que eu havia feito até então. Quando lhe disse que havia feito a foto e colhido as digitais no Detran de minha cidade, ela prontamente me disse: “olha, esse prodedimento está errado. O sr terá que fazer tudo de novo no Detran da Pres Vargas. “Mas vc tem certeza?”, questionei  a orientação da moça com um ar de total incredulidade. Ponderei com ela as inúmeras dificuldades que possuo por ser pdf,  e ela simplesmente me respondeu que “é assim que tinha que ser”. E ainda me deu o seguinte conselho: “O sr não precisa agendar não, vai direto e diz prá eles que vc não conseguiu agendar no telefone deles, porque aquele telefone é muito dificil de atender”.

Ok,  respirei fundo, contei até mil, e com um ar de total desconfiança, liguei   p/  confirmar a veracidade dessa informação . Liguei uma… nada, liguei duas…nada tambem…liguei sei lá quantas vezes até que uma funcionária me atendeu, e me disse tudo que eu gostaria de ouvir: “não, senhor, o sr não precisa vir aqui não.” Uhhhhh…vibrei, e confesso que me senti vingado daquela outra funcionária do posto da Gávea. Foi aí que fiquei sabendo que a funcionária que me orientou errado é cadeirante…caramba, mas ela não foi nem um pouquinho empática com esse colega. Agora, numa coisa minha colega cadeirante tem razão, eta telefone dificil de atender.  As vezes percebia que alguem atendia o telefone  e imediatamente desligava, tipo se livrando do barulho daquela campainha enjoada…(o tel é 21 23320220).
Continua…