Quem sou eu

Minha foto
Em 2009 fui diagnosticado com uma doença do neurônio motor (DNM) Trata-se de uma doença neuromuscular, progressiva, degenerativa e sem cura. Mesmo assim insisto que vale a pena viver e lutar para que pesquisas, tratamentos paliativos, novos tratamentos cheguem ao Brasil no tempo + breve possível, alem do respeito no cumprimento dos nossos direitos. .

17 de ago de 2011

Delegado que agrediu cadeirante foi condenando por lesão corporal.


O delegado da Polícia Civil Damasio Marino, que agrediu um cadeirante em uma discussão em São José dos Campos (91 km de São Paulo), em janeiro, foi condenado nesta terça-feira a uma pena de três meses de detenção, em regime aberto, por lesão corporal. O juiz Carlos Gutemberg de Santis Cunha, da 4ª Vara Criminal de São José dos Campos, converteu a pena em prestação de serviços comunitários.
Damasio poderá recorrer em liberdade. A defesa do delegado não atendeu às ligações da reportagem.
O juiz decidiu absolver Damasio dos crimes de injúria e ameaça. O magistrado também considerou que não houve abuso de poder, como havia afirmado a Promotoria. Com isso, foi descartado tirar o cargo do delegado.
A agressão ocorreu após o delegado estacionar na vaga reservada a pessoas com deficiência, levando o advogado cadeirante Anatole Morandini a tirar satisfações. Um exame mostrou lesão por objeto contundente na cabeça do cadeirante.
Em depoimento no fim de junho, Marino negou ter dado coronhadas em Morandini, como diz a vítima. O advogado do delegado disse que só deu 'dois tapas' em reação a uma cusparada do cadeirante e que o ferimento pode ter ocorrido devido a um anel que Marino usa.
Após pedir transferência, Marino trabalha atualmente em uma delegacia de Presidente Venceslau (611 km de São Paulo), no oeste paulista. 
Fonte: Folha on line 

 Minha opinião sobre o fato.
 A condenação desse Delegado  foi um fiasco e acabou foi em pizza, como acontece na grande maioria das vezes em que a Justiça desse país precisa ser aplicada pra quem tem dinheiro, posição social ou influência política e corporativa. Nossa justiça  só serve pra condenar  brasileiro "pé rapado".
Sobrou mesmo foi para os pobres cidadãos de Pres Venceslau, que agora terão que engolir em sua cidade um Delegado "meia boca" que não sabe o que é cidadania e  respeito, alem de ter demonstrado ser uma pessoa emocionalmente desequilibrada, inapto portanto para exercer suas funções. 
Cidadãos Venceslauenses...uni-vos!!!