Quem sou eu

Minha foto
Em 2009 fui diagnosticado com uma doença do neurônio motor (DNM) Trata-se de uma doença neuromuscular, progressiva, degenerativa e sem cura. Mesmo assim insisto que vale a pena viver e lutar para que pesquisas, tratamentos paliativos, novos tratamentos cheguem ao Brasil no tempo + breve possível, alem do respeito no cumprimento dos nossos direitos. .

1 de dez de 2011

A esperança que vem de Atlanta IV: primeiro paciente recebe células-tronco na região cervical da medula espinhal.


Por Antonio Jorge de Melo

Um homem de 50 anos de Trion, Georgia, é a primeira pessoa a a receber células-tronco injetadas na região cervical de sua medula espinhal, tornando-se assim mais um  um pioneiro nas pesquisas com ct.
O paciente chama-se Richard Grosjean, e segundo a edição da CNN, a cirurgia foi realizada no dia 18/11, sexta-feira. Ele é parte de um estudo aprovado pelo FDA  que está sendo realizado para avaliar  a segurança do uso  de células-tronco na medula espinhal de  pacientes com Esclerose Lateral Amiotrófica  (ELA). No protocolo aprovado pelo FDA, os  12 primeiros  pacientes receberam ct na região cervical da medula espinhal.

Richard Grosjean
O paciente  Richard Grosjean foi diagnosticado a pouco mais de dois anos, segundo entrevista concedida pela  sua esposa Tracie à CNN. Ela revelou tambem que ele ainda pode andar com uma bengala, mas possui muita  fraqueza muscular  em seu lado esquerdo e tem dificuldade de falar. Grosjean revelou que está 100% confiante no Centro Emory e nos profissionais que realizaram a cirurgia, embora a família reconheça que esse estudo poderá favorecer muito mais  outras pessoas no futuro, quando elas tiverem que lidar com a doença. Mas ainda assim eles tem esperança e fé de que algo de bom poderá acontecer  para eles também.
Segundo a matéria da CNN, “a maioria das pessoas acometidas de Esclerose Lateral Amiotrófica morrem de insuficiência respiratória, de acordo com os Institutos Nacionais de Saúde, e a maioria dos pacientes morrem em um prazo que varia de três a cinco anos após  o diagnóstico.”
Existe um grupo de pesquisadore  neste ensaio clínico que são da Universidade de Michigan, e são liderados pelo neurologista  Dr Eva Feldman, que foi quem desenvolveu o desenho do estudo. O Dr Jonathan Glass é  neurologista responsável pelo ensaio clínico na Universidade de Emory, em Atlanta, onde os pacientes estão recebendo as injeções, junto com o  Dr Nicholas Boulis,  neurocirurgião  que inventou a tecnica  que está sendo utilizada para  injetar as células-tronco nos pacientes selecionados para o estudo.
Segundo a matéria da CNN, “em uma operação que durou cerca de quatro horas, Grosjean recebeu cinco injeções em sua medula espinhal, cada uma contendo cerca de 100.000 células-tronco”. As células vieram de Maryland onde fica a empresa de biotecnologia  Neuralstem, que está financiando este ensaio clínico e que  criou um modelo para desenvolver  milhões e milhões de células do neurônio motor a partir do tecido da medula espinhal retirada de um feto de 8 semanas de idade, resultado de um aborto expontâneo.

Os pesquisadores explicaram que não se trata de ct embrionárias, como as que foram usadas pela Geron na  Califórnia, que injetou células cultivadas a partir de células estaminais embrionárias humanas na medula espinhal  de quatro pacientes com lesão total da medula espinhal.
O que os pesquisadores esperam é poder mostrar  que a injeção de células-tronco neurais – células  precursoras das células nervosas - na medula espinhal de pacientes com ELA pode ser  um procedimento seguro.

Em última instância, a esperança é que através da injeção de células na medula espinhal na altura do  pescoço,  acima dos pulmões, onde o os danos provocados pela ELA são mortais, essas células-tronco neurais possam  reconectar a comunicação do cérebro com  os músculos, mantendo os pacientes vivos por  mais tempo e talvez, um dia, curá-los.
Segundo a matéria explica, no momento esse ainda não é o endpoint a ser considerado. O objetivo é continuar demonstrando através do estudo  que a injeção de células-tronco neurais na medula espinhal  é segura para o paciente, não vai causar mais danos a esse paciente, e não causará problemas de rejeição. Os dados que foram levantados a partir da  avaliação  dos 12 primeiros pacientes do estudo que receberam injeções de ct na região lombar da medula  mostra que este procedimento até o momento tem demonstrado ser  seguro.
 

Segundo revelou o Dr Nicholas Boulos, para evitar qualquer dano  na medula espinhal do paciente,  a agulha que faz a introdução de   células-tronco tem que se mover junto com o corpo. Para isso, ele inventou um aparelho que se assemelha a uma plataforma de petróleo em miniatura montada sobre a coluna vertebral do paciente. Ela se move a cada respiração e possui uma agulha super-fina através da qual  as células-tronco são injetadas na medula espinhal . Os primeiros 12 pacientes desse  ensaio clínico tiveram o equipamento  montado na parte inferior das costas, que segundo ele, é uma área melhor e mais espaçosa para se trabalhar. Mas o local da injeção em Grosjean e nos demais 5 pacientes que tambem passarão pelo estudo  é no pescoço, o que representa um novo desafio para Boulis.
Continua...

Fonte: http://edition.cnn.com/2011/11/21/health/stem-cells-als/index.html