Quem sou eu

Minha foto
Em 2009 fui diagnosticado com uma doença do neurônio motor (DNM) Trata-se de uma doença neuromuscular, progressiva, degenerativa e sem cura. Mesmo assim insisto que vale a pena viver e lutar para que pesquisas, tratamentos paliativos, novos tratamentos cheguem ao Brasil no tempo + breve possível, alem do respeito no cumprimento dos nossos direitos. .

28 de abr de 2014

Pacientes de ELA e os riscos de queda



Por Antonio Jorge de Melo

A Esclerose Lateral Amiotrófica em minha família definitivamente nos assola e não nos dá trégua. Depois do 4º diagnóstico feito recentemente em minha irmã mais velha, no último dia 15/4   o meu telefone tocou e recebi a notícia de que minha mãe, uma senhora de 82 anos e também paciente de ELA havia caído da sua cadeira de rodas e fraturado um osso da perna. Moro a 250 km de distância de minha querida mãe, e essa notícia deixou todos nós, filhos, que somos pacientes e cuidadores ao mesmo tempo completamente atemorizados de que algo pior pudesse ter acontecido. Passado o susto inicial, minha mãe foi submetida a uma cirurgia no Hospital HC Lagos, na cidade de Araruama RJ, e tudo deu certo.

Mas esse fato não pode passar   desapercebido, muito pelo contrário, os pacientes de ELA, em um determinado momento de suas vidas estão sujeitos a uma queda, se não tomarem algumas medidas preventivas. Por exemplo, no caso da minha mãe, ela caiu da cadeira no momento em que ela se transferia para a cama, esqueceu de acionar os freios da mesma, além de não estar amparada em sua cuidadora.


Fica aqui um alerta a todos os pacientes de ELA e seus cuidadores que necessitam se transferir de sua cadeira para outros locais, não se esqueçam de tomar todas as medidas preventivas de segurança, como freiar a cadeira, estar sempre com um cuidador no momento das transferências, e principalmente no banheiro, muito cuidado com o piso molhado e os tapetes, que podem se tornar em armadilhas oportunistas para nós.