Quem sou eu

Minha foto
Em 2009 fui diagnosticado com uma doença do neurônio motor (DNM) Trata-se de uma doença neuromuscular, progressiva, degenerativa e sem cura. Mesmo assim insisto que vale a pena viver e lutar para que pesquisas, tratamentos paliativos, novos tratamentos cheguem ao Brasil no tempo + breve possível, alem do respeito no cumprimento dos nossos direitos. .

8 de mai de 2015

Exame genético dos embriões antes da implantação, para o diagnóstico precoce de ELA Familiar


O PGD (Pré-Implantation Genetic Diagnosis), que pode ser traduzido como DPI (Diagnóstico Pré-Implantacional) é um exame que pode ser utilizado no processo fertilização in vitro (FIV), com o objetivo de diagnosticar nos embriões a existência de algum defeito genético para ELA Familiar nos casos em que um dos cônjuges tenha histórico familiar prévio da doença, antes da implantação no útero da mãe. Assim, casais com chances de gerar filhos com ELA Familiar, podem descobrir se o embrião possui tais doenças por meio deste exame.
Essa técnica utilizada em tratamentos de fertilidade consiste na retirada de uma ou mais células do embrião (biópsia embrionária), em laboratório, e encaminhamento para análise, antes mesmo de ele ser colocado no útero. Este procedimento não afeta o futuro bebê, e o resultado pode ser obtido em poucas horas.
Os embriões com problemas não devem ser transferidos. Além do custo do exame, existem alguns princípios éticos do casal que devem ser respeitados, como a aceitação de uma seleção natural e a não concordância do descarte dos embriões que apresentarem problemas. Tambem existe a questão religiosa e as convicções de cada casal. Devem ainda ter indicações restritas às reais necessidades, pois estes exames não são isentos de riscos de falsos positivos e falsos negativos.

Fonte:
http://www.ipgo.com.br/diagnostico-pre-implantacional-pgd-dpi/
Texto editado 
Imagem meramente ilustrativa