Quem sou eu

Minha foto
Em 2009 fui diagnosticado com uma doença do neurônio motor (DNM) Trata-se de uma doença neuromuscular, progressiva, degenerativa e sem cura. Mesmo assim insisto que vale a pena viver e lutar para que pesquisas, tratamentos paliativos, novos tratamentos cheguem ao Brasil no tempo + breve possível, alem do respeito no cumprimento dos nossos direitos. .

9 de set de 2016

Haja músculos!... e neurônios!...e muita afeição!!!




Porque as teorias (polêmicas) de um médico especialista em patologia neuromuscular podem interessar a todos nós?  Beny Schmidt (foto) é médico e cientista, paulistano, e que há mais de 30 anos dedica-se a uma área ainda pouco compreendida por nós, leigos, e o comum dos mortais, mas que direta ou indiretamente atinge e interessa a todos: porque, afinal, nascemos e morreremos fincados num complexo aparelho esquelético-muscular, o qual nos mantém eretos e, o que é mais importante, nos possibilita todos os movimentos - absolutamente todos – até o último suspiro.
  
Beny Schmidt é chefe do Laboratório de Patologia Neuromuscular da Escola Paulista de Medicina e professor adjunto de Patologia Cirúrgica da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Ele e sua equipe são responsáveis pelo maior acervo de documentação de doenças musculares do mundo, com mais de dez mil biópsias realizadas. Entre outros feitos – que inclui a recuperação de mais de um milhão e meio de pacientes tratados desde 1981 – ele ajudou a localizar, dentro da célula muscular, a proteína indispensável para o bom funcionamento do músculo esquelético - a distrofina.

Formado em medicina em 1979 na Santa Casa de S. Paulo, e acumulando uma penca de títulos acadêmicos pelas universidades do mundo, o incansável cientista ainda acha tempo e paixão para escrever e publicar livros... livros de poesia e de questionamentos filosóficos. Beny em toda sua carreira não desprezou nunca o lado ‘filosófico’ e humanista que, no seu entender,jamais deveria ser separado do dito conhecimento científico – mormente no caso das ciências médicas, que se ocupa do ser humano e seu corpo. E corpo é muito mais do que carne, ossos e órgãos segmentados... tem sentimentos, dor, alegria, consciência, amor e transcendências que talvez estejam localizadas em neurônios, ou em outras camadas ainda mais misteriosas...

Diagnósticos entre neurônios e músculos: de fibromialgia, inflamações reumáticas, escleroses, doenças auto-imunes, à lesões traumáticas, que levam à vários graus de deficiência física e demobilidade – Mas afinal, o que é a patologia muscular? Em termos gerais, é a ciência que estuda os músculos. O músculo esquelético chama-se assim porque está fixado nos ossos do nosso corpo por um tecido conjuntivo especial denominado tendões. O músculo cardíaco também possui estriações na histologia, ao contrário dos músculos lisos dos vasos sanguíneos e do útero, que completam os principais conjuntos musculares do nosso corpo. O exame clínico, a eletroneuromiografia (exames com agulhas) e a biópsia muscular são essenciais para o conhecimento desse tecido e suas reações, sobretudo para a compreensão das doenças neuromusculares. Mas seja por traumatismo acidental, ou por outras variantes que levem a degeneração desse sistema neuromuscular, uma série de patologias e disfunções no aparelho esquelético-muscular pode ser registrada nesse campo – causando limitações de movimento, das funções fisiológicas, e desconfortos ao portador nos mais variados graus.

A especialidade deste pesquisador incansável, Beny Schmidt, é justamente a recuperação ou reabilitação de deficiências inscritas na área neuromuscular. Mas ai é que reside a diferença...Beny, que se define não como médico, mas um ‘reabilitador’, já colecionou muitas restrições, críticas e antipatia com sua sinceridade e pelos seus métodos pouco ‘ortodoxos’, em termos da medicina institucionalizada que reina por aí.

Para ele, atender ou cuidar de um paciente, é mais do que se limitar a comodidade de sentar-se em uma mesa, mal olhar o interlocutor, e subscrever receitas de medicamentos farmacológicos. Para ele a medicina é muito mais:quase uma missão holística. “Médico tem que acompanhar muito de perto o seu paciente, etapa por etapa, dar apoio, atenção constante, exige envolvimento pleno, é dar amor em suma, enquanto se ocupa em conhecer todos os aspectos físicos e todas as esferas da vida dessa pessoa que procura um médico – é assim que o doente pode lograr êxito em sua cura”, defende Beny Schmidt. “Porque saúde é um processo, é todo um estilo de vida, que não tem nada a ver com interesses da indústria farmacêutica. É um estilo de vida que precisa ser moldado ou reconstruído no paciente, onde médicos deveriam justamente trabalhar com todas essas questões, numa relação muito mais personalizada e humanista com seu paciente”.

Boa alimentação, prática adequada de exercícios físicos (ele mesmo caminha uma média de 20km ao dia), e promover constantemente um estado emocional de positividade, alegria e afetividade, são as prescrições fundamentais na medicina defendida por esse médico-poeta.                          
Os métodos em reabilitação neuromuscular pesquisados e adotados por Beny Schmidt e sua equipe, baseiam-se em uma tríade de princípios:
1-Aplicação máxima da inteligência do próprio sistema neuromuscular em prol do paciente;
2- diagnóstico absolutamente preciso;
3- apoio familiar, apoio psicológico, e presença constante do reabilitador ao longo do processo.

Os tratamentos em si envolvem técnicas precisas em fisioterapia, baseadas especialmente na hidrocinésioterapia (exercícios e aparelhagem dentro de piscinas termo-aquecidas) e restauração da massa muscular – com auxílio de suplementos hormonais e anabolizantes. Mas Beny ressalta que tais terapias dependem do absoluto conhecimento da fisiologia muscular de cada caso, por parte do reabilitador, além da presença física, do acompanhamento constante e atencioso desse reabilitador ao longo de todo o processo de tratamento.

Certas patologias de ordem neuromuscular, como a Ela (Esclerose Lateral Amiotrófica), ou outras condições às vezes irreversíveis, se não forem passíveis de recuperação completa,precisam ser tratadas pela medicina no sentido de garantir ao portador uma vida digna, até uma vida satisfatória, feliz mesmo dentro de sua condição, mas principalmente sem sofrimentos extras e transtornos de mais limitações impostas por tratamentos químicos ou outros. Schmidt argumenta: “Mais importante na tarefa do reabilitador do que fazer com que o doente volte a andar ou readquira o domínio dos movimentos, é também ajudá-lo a reencontrar a dignidade, o prazer e a alegria de viver; essa é sua tarefa mestra”.

Escritório Dr. Beny Schmidt
Avenida Pedroso de Morais, 1619 - Pinheiros, São Paulo - SP 05419-001
Telefone:(11) 3097-9554