Quem sou eu

Minha foto
Em 2009 fui diagnosticado com uma doença do neurônio motor (DNM) Trata-se de uma doença neuromuscular, progressiva, degenerativa e sem cura. Mesmo assim insisto que vale a pena viver e lutar para que pesquisas, tratamentos paliativos, novos tratamentos cheguem ao Brasil no tempo + breve possível, alem do respeito no cumprimento dos nossos direitos. .

22 de mar de 2013

Anvisa adota medidas para acelerar análise de registro de novos produtos


 
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) adotou um conjunto de medidas para acelerar e modernizar a análise do registro de novos produtos. Uma das novidades é a criação do Sistema de Registro Eletrônico de Medicamentos. A ferramenta vai reduzir em até 40% o tempo de análise de cada pedido. Para agilizar esse processo, serão contratados 314 novos servidores para a Anvisa. Com isso, dobra a capacidade da Agência para a inspeção de laboratórios e a análise de registro de medicamentos e produtos para a saúde.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, explica que essa iniciativa vai permitir que os remédios sejam registrados pela Anvisa no menor prazo possível. “A ideia é nunca mais ter um remédio, desses prioritários com mais de 180 dias, sem analise da Anvisa. Para ser ter uma ideia, hoje o que é do SUS, qualquer medicamentos do SUS, ele era um ano e meio para o registro. No começo de 2011, na primeira etapa do contrato de gestão do ministério da Saúde com a Anvisa isso reduziu para nove meses, nós vamos reduzir isso de nove para até seis meses, no máximo. O que é de inovação, como são produtos inovadores nossa meta é garantir que seja de seis meses o registro desses produtos inovadores”, explica o ministro.

O ministro Padilha diz ainda que o conjunto de medidas para acelerar e modernizar a análise do registro de novos produtos apresentado pela Anvisa prevê também mais rapidez para o registro de medicamentos genéricos. “A outra meta que vai ter nesse contrato até o final do ano não existir nenhum pedido de renovação de registro de medicamentos genéricos, de similares, que hoje tem mais de 1.600 pedidos com mais de seis meses na fila, até o final do ano não ter nenhum pedido com mais de 180 dias sem análise”, destaca.

O Sistema de Registro Eletrônico de Medicamentos da Anvisa começa a funcionar no dia15 de abril. Para saber mais, acesse: www.anvisa.gov.br.
 
Ouça a matéria da Web Rádio Saúde
Fonte: Hortência Guedes / Web Rádio Saúde